Capítulo 25 - A Morte de Miguel

Quando conheci Miguel, meu primeiro filho do coração, e dei a ele parte de mim, não pensava que poderia ter lutado por ele. Quando recebi um não daquela mulher, mesmo ela estando certa, não lutei por ele. Só aceitei. E imaginava que aesta altura ele estava bem, com uma família, sendo bem criado e amado e feliz. Mas Miguel morreu.

Quando minha sogra me contou, eu senti a dor de quem perdeu um filho. E perdi mesmo, porque em algum momento ele foi meu. E eu nunca esqueci o seu olhar.

Como me senti culpada por isso. Eu deveria ter lutado por ele. Porque ele ainda não havia sido adotado? 4 meses depois ele ainda estava no orfanato. É muita burocracia. Senti como se a burocracia trabalhasse com uma foice na mão, quando o assunto é criança órfã.

Ele morreu por causa de uma febre. Imagine como não estava fraco. Imagine como não estava carente. E quantos mais vão morrer? São filhos desesperados por pais e pais desesperados por filhos.

Pedi perdão a Deus por não ter lutado por ele. Miguel, me perdoe por não ter lutado pra te salvar.
Miguel foi um anjo que abriu meu coração para a adoção. Vou fazer por Leozinho o que não fiz por ele.

Nenhum comentário: